Eletroneuromiografia

O eletroneuromiografia consiste em um procedimento utilizado para analisar a função do sistema nervoso muscular e periférico do paciente. Mas como isso é possível? Simples: registrando as respostas dos impulsos elétricos gerados por tais sistemas. Elas são detectadas e posteriormente registradas em gráfico por meio de um equipamento conhecido como “eletroneuromiógrafo”.


Quando o sistema nervoso periférico ou sistema nervoso muscular do paciente conta com alguma lesão, isso pode indicar uma doença neuromuscular. Essas doenças, por sua vez, comprometem diretamente a unidade motora do indivíduo. A unidade motora, por sua vez, se estende desde o corpo de células do neurônio inferior motor, passando pelo nervo periférico, raiz nervosa, junção neuromuscular e termina apenas no tecido muscular esquelético do indivíduo.


O eletroneuromiografia é um exame de grande importância para auxiliar tanto no prognóstico como no diagnóstico de lesões ou doenças do tipo neuromusculares.


A seguir, confira como o eletroneuromiografia é realizado.


• Sobre a realização do eletroneuromiografia


Basicamente, o exame é dividido em duas diferentes etapas:


1. Na primeira delas, é realizada uma pesquisa envolvendo os nervos periféricos do paciente. Nesse estudo, um estímulo elétrico é aplicado de modo a registrar qual será a resposta do nervo muscular que está sendo estudado. O médico neurologista, neste caso, avalia o potencial de ‘ação’ de tal nervo ao compará-lo com o nervo do lado contralateral do cérebro. Além disso, a análise também é concentrada em valores pré-estabelecidos como referenciais.


2. Em seguida, os estudados são os músculos. Para avaliá-los, o neurofisiologista clínico utiliza eletrodos em pequenas agulhas. Estas ao serem inseridas nos músculos, registram a atividade cerebral muscular elétrica de dois diferentes modos: quando em repouso e também em meio à contração.


E agora que você já conhece o eletroneuromiografia e as suas etapas de realização, confira a seguir mais informações sobre o mesmo.


• Porque o eletroneuromiografia é realizado?


O exame é realizado com o principal objetivo de analisar a saúde das unidades motoras do cérebro do paciente. Além disso, ele também verifica qual é a velocidade pela qual os elétrodos estão sendo conduzidos.


Dessa forma, o exame é capaz de diagnosticar lesões no sistema nervoso muscular e periférico do indivíduo. Atualmente, o eletroneuromiografia é o único exame capaz de identificar lesões que ocorrem dentro da unidade motora cerebral.


Além de diagnosticar a lesão, o eletroneuromiografia também é capaz de quantificá-la. Sendo assim, logo após a realização do exame, o médico é capaz de dizer a quanto tempo ela está ali, pode dizer se ela é crônica ou aguda e até mesmo o seu tipo (que pode variar entre mista ou desmielinizando).


• Quais são as enfermidades diagnosticadas?


Por meio do eletroneuromiografia é possível identificar uma grande variedade de enfermidades, sendo as principais delas: neuropatias compressivas, paralisias faciais, lesões de gânglios, hérnias de disco, lesões de tumores, mononeuropatias traumáticas, doenças musculares (sejam elas congênitas, distrofias, metabólicas, miotônicas ou adquiridas), doença de junções neuromusculares, traumas e assim por diante.


Vale destacar que esse exame não pode ser realizado unicamente por neurologistas, mas apenas por profissionais especializados em neurofisiologia clínica.




Nossas Unidades
Barueri
Cajamar
Carapicuíba I - Tâmara
Carapicuíba II - Inocêncio
Itapevi
  • Rua Escolástica Chaluppe,30 Centro
  • 11 3883-3373/4553-6626
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 18h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jandira
  • Av. André Vidal de Negreiros,276 Centro
  • 11 4707-2250/4789-3401
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 21h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jd. Mutinga
Osasco I - Helena Maria
Osasco II - Santo Antônio
Pq. dos Camargos
Copyrights © 2016-2019 Hospitalis - Todos os direitos reservados