Ressonância Magnética

Durante muito tempo, quando a medicina não era uma ciência tão avançada quanto atualmente, os especialistas da área enfrentavam um grande dilema: como saber exatamente onde a doença dos pacientes se encontravam. A resposta geralmente vinha na forma de procedimentos bastante evasivos, como grandes cortes nas regiões afetadas para conseguir chegar a um diagnóstico. Hoje, felizmente, isto não é necessário na maioria dos casos, já que é possível obter uma visão geral do corpo humano através de um procedimento minimamente evasivo: o exame de ressonância magnética. Dito de forma simples, este exame consiste na utilização de um aparelho que permite tirar fotografias em alta definição do corpo humano, sendo possível inclusive realizar fotografias em fatias para obter uma visão mais detalhada de determinada área. Isso é possível graças ao aparelho que realiza o exame, que cria um grande campo magnético ao redor do corpo.


Funcionamento do exame de ressonância magnética

O exame de ressonância magnética é realizado por um aparelho que emite um campo magnético através de imãs. Para que sua realização seja possível, o paciente deve entrar dentro do aparelho em um espécie de túnel. É necessário destacar que, diferente do raios-x por exemplo, a ressonância magnética não emite nenhum tipo de radiação, sendo por isso um exame seguro para a maioria das pessoas.


Geralmente, sua realização não requer nenhum tipo de preparação prévia, mas pode ser exigido um jejum de 4 a 6 horas e em alguns casos a utilização de contraste, pois muitas vezes tumores e nódulos são tão pequenos que só podem ser visualizados com uma visualização mais nítida dos vasos sanguíneos e tecidos. Além disso, não é necessário suspender o uso de medicações e logo após a realização do exame o paciente pode voltar às suas atividades rotineiras.


O exame de ressonância magnética pode durar de 15 minutos a 1 hora, e o paciente deve ficar imóvel durante sua realização para que as imagens não apresentem nenhuma alteração. Por isso, deve-se ir ao banheiro antes de sua realização. No caso de pessoas que não conseguem ficar imóveis, como crianças e pacientes de distúrbios motores, devem ser sedados para realizarem o exame.


Como um potente campo magnético é criado pelo aparelho, alguns cuidados devem ser tomados, como:


- Não utilizar roupas com botões e zíper de metal;

- Não utilizar nenhum acessório que leve metal em sua composição (grampos de cabelo, relógio, correntes, brincos, pulseiras, etc.);

- Devem-se utilizar protetores de ouvido, pois o aparelho produz ruídos altos;

- Mulheres grávidas, por precaução, só podem realizar o exame de ressonância magnética após a 12° semana de gestação;

- Não devem realizar o exame pacientes com marca-passo, com clipes de aneurisma cerebral; com fragmentos de metal no corpo, implantes ortopédicos, pois além de interferirem na qualidade da imagem, aparelhos podem apresentam mau funcionamento;

- O limite máximo de peso para a realização do exame é de 160 quilos;

- Pacientes claustrofóbicos podem apresentam mal estar durante a realização do exame de ressonância magnética. O ideal é que passem por uma sedação rápida, apesar de sua interferência na realização do exame.


Por fim, cabe destacar que, exceto nos casos mencionados, o exame de ressonância magnética é extremamente seguro e útil para chegar aos mais variados diagnósticos.


Nossas Unidades
Barueri
Cajamar
Carapicuíba I - Tâmara
Carapicuíba II - Inocêncio
Itapevi
  • Rua Escolástica Chaluppe,30 Centro
  • 11 3883-3373/4553-6626
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 18h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jandira
  • Av. André Vidal de Negreiros,276 Centro
  • 11 4707-2250/4789-3401
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 21h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jd. Mutinga
Osasco I - Helena Maria
Osasco II - Santo Antônio
Pq. dos Camargos
Copyrights © 2016-2019 Hospitalis - Todos os direitos reservados