Ultrassonografia Morfológica

Durante a gravidez são realizados diversos procedimentos para garantir uma gestação segura e a saúde do bebê. Entre estes métodos está à ultrassonografia morfológica, um dos exames mais conhecidos para a identificação de características do feto. Ao longo da gravidez, o exame pode ajudar a detectar e prever condições médicas variadas, o que auxilia na prevenção familiar e médica em relação ao bebê. Confira agora mais informações sobre o exame.


Como a ultrassonografia morfológica é realizada?


A ultrassonografia morfológica é um exame obstétrico de rotina, também conhecido popularmente como ultrassom. O procedimento consiste na transformação de ondas de ultrassom em imagem, de forma que seja possível visualizar em um monitor as condições interiores do corpo humano. Para que a ultrassonografia ocorra de forma correta, o aplicador do exame utiliza um equipamento transdutor no abdômen e pélvis da gestante, onde também é aplicado um gel que auxilia na emissão das ondas.


Para realizar o procedimento, a gestante deve ingerir cerca de um litro de água uma hora antes da aplicação. A realização do exame com a bexiga cheia auxilia o médico a identificar melhor os órgãos internos da paciente, garantindo um resultado mais visível e preciso.


Funções da ultrassonografia morfológica em gestantes


Na gestação, a ultrassonografia é um exame que auxilia a acompanhar o desenvolvimento natural do bebê, rastreando o seu crescimento e evolução ao longo do período de gravidez. Nas diferentes semanas de gestação, a ultrassom pode ter funções diferentes e ajudar os pais a identificarem características importantes da criança. O primeiro trimestre é dedicado a conhecer as condições da gestação, confirmando possíveis situações de risco e prevenindo a gestante de um possível aborto espontâneo. No período também é possível identificar a presença de mais de um feto e conhecer melhor as condições do corpo da mãe para a gestação.


Os dois trimestres seguintes são dedicados ao conhecimento de características físicas do bebê. Neste período, o sexo da criança já pode ser repassado aos pais. Os médicos também utilizam a ultrassonografia morfológica para avaliar se o bebê está se desenvolvendo no tempo esperado, bem como possíveis anomalias ou más formações identificadas por meio das imagens. Através do ultrassom, também é possível avaliar os riscos de síndrome de Down. Com o parto se aproximando, a ultrassonografia identifica a posição do bebê na barriga, informação essencial para as mães que optam pelo parto normal.


Para os pais, a realização da ultrassonografia morfológica é uma forma de visualizar o bebê mesmo antes do nascimento. O procedimento pode ser realizado com a companhia do pai da criança ou outros membros familiares. Embora as imagens enviadas pelas ondas de ultrassom não possuam alta definição, é possível acompanhá-las de acordo com a orientação do médico. O exame não apresenta riscos para a mãe e o bebê, sendo que a radiação ionizante não faz parte do método.


Além da aplicação obstétrica, a ultrassonografia morfológica também pode ser utilizada para outros fins, como para identificar a existência de pedras nos rins ou verificar anomalias nos órgãos da região abdominal e pélvica.


Nossas Unidades
Barueri
Cajamar
Carapicuíba I - Tâmara
Carapicuíba II - Inocêncio
Itapevi
  • Rua Escolástica Chaluppe,30 Centro
  • 11 3883-3373/4553-6626
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 18h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jandira
  • Av. André Vidal de Negreiros,276 Centro
  • 11 4707-2250/4789-3401
  • Atendimento Seg a Sex: 8h às 21h Sábados: 8h às 12h
  • Saiba mais
  • Agendar consulta
Jd. Mutinga
Osasco I - Helena Maria
Osasco II - Santo Antônio
Pq. dos Camargos
Copyrights © 2016-2019 Hospitalis - Todos os direitos reservados